Prefeitura de Guararema. Trabalho e respeito. Por voc�.

Portal da Transparência SIC
Encontre em nosso site
  • Redes Sociais
  • Facebook
  • You Tube
  • Instagram
  • Flickr

Educação

12 de Junho de 2020 às 14:30 Projetos da Rede Municipal de Ensino participam do Prêmio Educador Nota 10

 O Prêmio Educador Nota 10 é uma iniciativa da Fundação Victor Civita, com o propósito de identificar, valorizar e divulgar experiências educativas inclusivas, equitativas e de qualidade, conforme o

Objetivo do Desenvolvimento Sustentável (ODS) 4, planejadas e realizadas por professores e gestores escolares em escolas de ensino regular brasileiras.

Este ano, as escolas da rede municipal de ensino participam do prêmio com a inscrição de vinte e oito projetos desenvolvidos no ano letivo de 2019. Destacamos aqui uma síntese dos trabalhos, que, independente do resultado final do concurso, merecem destaque pela qualidade e comprometimento com a educação pública da municipalidade.

Na categoria de gestor escolar, Solange Aparecida e Lúcia Bueno, da Escola Municipal Dom Alberto Johnnes Steeger inscreveram o projeto “Laços de Amizade”, que surgiu da necessidade de transformar o espaço escolar num ambiente de paz e amizade, contando com o envolvimento de toda a equipe escolar e famílias, fortalecendo assim essa parceria, tão importante para o aprimoramento das relações de ensino e aprendizagem e para a construção do respeito para uma boa convivência.

A Escola Municipal Professor Doutor Domingos Lerario inscreveu o projeto “Escola do Coração”, desenvolvido por iniciativa da então coordenadora Ester Restivo e diretora Selene Sakai, e abraçado pelo grupo docente, com vistas à melhoria da qualidade da comunicação, redução de conflitos e melhor aproveitamento do tempo das aulas. O tema "comunicação não violenta" foi o “carro chefe” do projeto no primeiro semestre, já no segundo, a sustentabilidade no cotidiano da escola foi a pauta para a melhoria das relações também com o Meio Ambiente.

Na mesma toada, a Escola Municipal José Benedito dos Santos, sob a gestão da diretora Gislaine de Oliveira e da coordenadora Gilmara Custódia, inscreveu o projeto “Disciplina e Convivência”, desenvolvido com o objetivo principal de contribuir para a construção de um ambiente harmônico, por meio da boa convivência e respeito no ambiente escolar.

Já a Escola Maria da Conceição Magalhães Souza, sob a direção de Lucimara Barbosa, desenvolveu o projeto “Do canto ao encanto”, com o objetivo de auxiliar as crianças com dificuldades na aprendizagem e colaborar para a aprendizagem de forma prazerosa. Foram desenvolvidos jogos que levassem à compreensão das figuras geométricas, cores, esquema corporal e escrita espontânea. O resultado foi excelente, e o mais importante, as crianças aprenderam se divertindo.

Sabendo como é importante trabalhar a diversidade de palavras na Educação Infantil, a Equipe Escolar da Escola Municipal Nossa Senhora de Fátima, sob a gestão de Claudia Tavares, escolheu o mascote Sr. Alfabeto, um boneco atraente e divertido. Com ele as crianças foram estimuladas a adquirir o gosto pela leitura, refletir e avançar nos conhecimentos sobre a escuta, fala e pensamento de maneira significativa e prazerosa, levando os ensinamentos para além dos muros da escola. O Sr. Alfabeto passeia pelas casas dos estudantes, iniciativa que agrega ao conhecimento e a integração família-escola.

Na mesma escola, a professora Gislene Barberini buscou inovar sua prática e colaborar para a aprendizagem significativa de seus alunos com o projeto “Aprendendo com Tarsila do Amaral”. O trabalho com a releitura de obras de arte na Educação Infantil favorece o processo de construção da criatividade, possibilitando as expressões, opiniões e desenvolvendo a capacidade da escuta, fala e pensamento dos pequenos.

Na Escola Municipal Nossa Senhora da Escada, a professora Michele Augusto desenvolveu o projeto “Da Vinci: construindo pontes para o futuro”, que surgiu a partir da data do aniversário de 500 anos da morte de Leonardo Da Vinci, personalidade que, com suas invenções, beneficia a humanidade até mesmo nos dias de hoje com seus estudos e registros. Por meio do projeto, os estudantes do Jardim II tiveram a oportunidade de ampliar o repertório a respeito da vida e obra de Da Vinci e, a partir daí, criar novas perspectivas de aprendizagem.

Na mesma escola, a professora Elaine Soares inscreveu o projeto “Brincando também se aprende”, em que relata as sequências de atividades lúdicas intencionais desenvolvidas ao longo do ano de 2019, com estudantes do Maternal II.

Seguindo a mesma temática, a professora Flávia Moscoso, da Escola Municipal Claudia Marina Nogueira, desenvolveu o projeto “Brincadeira é coisa séria”, com o objetivo de resgatar as brincadeiras da infância. O desenvolvimento dos estudantes com relação a interação, respeito aos combinados, saber esperar a sua vez, desenvolvimento da coordenação motora ampla e a percepção do outro foi notória. As crianças tornaram-se mais comunicativas, criativas e participativas no ambiente escolar.

A Escola Municipal Regina Celi Rudge Perotti, desenvolveu o projeto “Semeando ideias com a história João e o pé de feijão” com os alunos do Jardim II, da professora Noemia Corbani, buscando a compreensão de uma aprendizagem em novos contextos, relacionando o imaginário ao cotidiano, proporcionando novas descobertas em relação à germinação do feijão.

Na Escola Municipal Keisaburo Honda, sob a gestão de Paula Ferrianci, foi inaugurado o “Espaço Cultural Monteiro Lobato”, criado para fomentar o comportamento leitor dos estudantes, além de ampliar o vocabulário, desenvolver o senso crítico, a concentração e estimular a criatividade dos estudantes. Todas as etapas da criação deste rico espaço foram relatadas na inscrição do Prêmio Educador Nota 10.

Na Escola Municipal Sylvio Luciano de Campos, a professora Elenice Deuter percebeu a necessidade de despertar nas crianças não somente o hábito da leitura, mas o amor por ela. Um hábito pode ser perdido com o passar do tempo, principalmente tratando-se de crianças, mas quando elas se apaixonam, querem sempre mais e também sentem a necessidade de compartilhar esse amor. O projeto “Formando leitores e desenhando o futuro” descreve essa experiência repleta de saberes e amores.

O Projeto “Pátio Verde – Território Educativo”, desenvolvido nas escolas Sylvio Luciano de Campos e Joaquim e José da Costa, que atualmente está sob a gestão de Alessandra Cyrino, nasceu para a transformação da escola num Espaço Educador Sustentável (EES) a partir das três dimensões inter-relacionadas - o espaço físico, gestão e currículo - envolvendo toda a comunidade escolar para que passem a agir ativamente em busca de alternativas para a redução de impactos ambientais como estratégia para a conservação dos recursos naturais e bem-estar social.

O projeto “Metodologias ativas: alunos protagonistas do conhecimento”, desenvolvido pela professora Sueli Franco na Escola Municipal Prof. Dr. Domingos Lerario, nasceu da necessidade de estimular os alunos a desenvolverem autonomia, criticidade, incentivar a participação deles no processo de aprender (autorregulação) e desenvolver habilidades voltadas às inteligências, tanto cognitivas quanto emocionais. Os estudantes só construirão novos conhecimentos agindo e problematizando a sua ação, uma vez que nos dias atuais as informações estão ao alcance de todos, de diferentes maneiras.

A professora Monica Cidade, da Escola Municipal Presidente Getúlio Vargas, desenvolveu o projeto “Trânsito Seguro”, com o objetivo de provocar a conscientização e a mudança de comportamento dos estudantes e da comunidade, para que em seus vários papéis no trânsito possam agir com ética e respeito, diminuindo assim a lamentável estatística das tragédias de trânsito.

Foram utilizadas as linguagens, a interdisciplinaridade e a tecnologia como ferramentas para o engajamento e desenvolvimento do projeto.

O Projeto “Halloween: explorando o multiculturalismo”, foi desenvolvido pela professora Sueller Costa, na Escola Municipal João Baptista Jungers, com o objetivo de mostrar aos estudantes a essência, tradição e abrangência cultural norte-americana, aproximando-os da Língua Inglesa de forma significativa.

Já a professora Margarete dos Anjos, da Escola Municipal Professora Eunice Leonor Lopes Prado, desenvolveu com seus alunos do 5º ano o projeto “Viajando entre poemas e personagens”, que buscou a contextualização dos procedimentos e estratégias de leitura e escrita, envolvendo aspectos notacionais e gramaticais, dissipando assim os vícios de linguagens, correções ortográficas, o estabelecimento de coerência, coesão e estruturação dos gêneros.

A Escola Municipal de Educação Complementar- EMEC, não ficou de fora, e a professora de Arte, Jussara Silva, inscreveu o projeto “Música para uma escola inclusiva”, com o principal objetivo de desenvolver a musicalidade presente na formação da criança e despertar o gosto pelo aprender, favorecendo o contato com elementos culturais, resgatando a cultura musical da comunidade escolar.

Já a Escola Municipal Professora Célia Leonor Lopes Lunardini desenvolveu o projeto “Pais... Presente!”, desenvolvido pela professora Sênia Custódio, com o objetivo de estimular o interesse das famílias dos alunos a participarem de maneira ativa da vida escolar de seus filhos, por meio de reuniões mais dinâmicas e acolhedoras.

Com o projeto “Vem brincar comigo”, a professora de Educação Física Elaine Prado, da Escola Municipal José Benedito dos Santos, desenvolveu nas aulas de Educação Física um emocionante resgate da função social dos jogos e brincadeiras tradicionais, em que as crianças mais velhas tiveram a oportunidade de vivenciar e transmitir essa cultura para os mais novos.

A Escola da Natureza, sob a gestão da professora Misley Fonseca, desenvolveu o projeto “Colhendo Saberes na Escola da Natureza”. Como nem sempre estamos atentos aos ensinamentos e sabedoria da Natureza, o projeto visa aguçar o olhar e ampliar a sensibilidade para perceber e acolher cada pequena lição que ela nos traz.

Seguindo ainda as temáticas relacionadas ao Meio Ambiente, a Escola Municipal Renata Campagnoli de Oliveira, sob a gestão da diretora Marly do Prado e da Coordenadora Rosa Donato, desenvolveu o projeto “Aromas, cores e sabores”, com o objetivo de despertar o interesse dos alunos de maneira interdisciplinar sobre o conhecimento, o manejo, o cultivo e a importância do plantio de verduras, legumes e ervas medicinais para incentivar o preparo, a manutenção e a aceitação para uma alimentação saudável desde a mais tenra idade.

Já a professora Andreza Machado, da Escola Municipal Prefeito João Freire, inscreveu o projeto “Meio Ambiente - Horta, descobrindo sabores”, estimulando e desenvolvendo nas crianças hábitos para uma alimentação saudável, de autocuidado com seu corpo, conhecendo e adquirindo o gosto pelo consumo de frutas, verduras e legumes colhidos na escola, em sua comunidade.

Seguindo o tema da sustentabilidade, a Professora Cintia Prado, da Escola Municipal Nossa Senhora Aparecida desenvolveu o projeto “Educação Financeira Sustentável”, que foi idealizado com o objetivo de proporcionar às crianças vivências e experiências concretas, que estimulem ações sustentáveis importantes para transformar o mundo num lugar bem melhor.

A professar Maria do Bonsucesso, da Escola Municipal Dom Alberto Johnnes Steeger, inscreveu no prêmio o projeto “O mundo das ervas aromáticas”, cuja proposta traz como ideia o cultivo de ervas aromáticas e suas utilidades, abordando, também, temas como a cooperação, a sustentabilidade, a coletividade, a cidadania e a ética, além da importância de uma alimentação saudável.

Na mesma escola, a professora Débora Reis desenvolveu o projeto “Personagens como recurso didático no processo de alfabetização dos anos iniciais”, que surgiu da necessidade de uma abordagem lúdica no processo de alfabetização, atrelado ao uso das salas temáticas da escola. Os personagens, que estão por todo o prédio, possuem uma certa familiaridade com os alunos, o que abriu portas para a utilização do imaginário e criatividade dos estudantes, em variados temas.

A equipe pedagógica da Secretaria Municipal da Educação também inscreveu os projetos “A prática do feedforward e novas metodologias para o acompanhamento pedagógico”, desenvolvido pela

Assessora Aline Marques e a supervisora Gil Ceragioli, com o principal objetivo de promover o aprimoramento do acompanhamento pedagógico junto às equipes gestoras, utilizando o feedforward, em vez de feedback, buscando uma orientação preventiva e estratégias com foco no futuro e suas possibilidades. Já a assessora Michele Fonseca inscreveu “Ações e projetos que buscam a qualidade na Educação Infantil”, relatando o engajamento entre professores e equipes gestoras, de grande importância para o aprimoramento das relações de ensino e aprendizagem.

A Secretaria Municipal de Educação segue apoiando o trabalho de qualidade realizado nas escolas municipais e parabeniza, de forma especial, todos os educadores que inscreveram seus projetos no renomado Prêmio Educador Nota 10.

Aluna Ana Júlia, no Simpósio “Comunicação não-violenta e gentileza”, organizado pela EM Prof. Dr. Domingos Lerario.

Diretora Gislaine e um grupo de alunos da EM José Benedito dos Santos numa das atividades do projeto “Disciplina e Convivência”.

Alunos da EM Maria da Conceição Magalhães Souza, com a professora Silvia e o projeto “Do conto ao encanto”.

Alunos da EM Nossa Senhora de Fátima e o “Senhor Alfabeto”.

Releitura da obra “Operários”, de Tarsila do Amaral, pelos alunos do Maternal II, da EM Nossa Senhora de Fátima.

Professora Michele e seus alunos do Jardim II, da EM Nossa Senhora da Escada, em aula-passeio no Museu da Imagem e do Som.

Alunos do Maternal II, da EM Nossa Senhora da Escada em momento de brincadeira e aprendizado.

Professora Flavia Moscoso e os alunos do Maternal II, da EM Claudia Marina Nogueira: brincadeira é coisa séria!

Trabalhos realizados pelos estudantes do Jardim II, parte do projeto “Semeando ideias com a história João e o pé de feijão”, da EM Regina Celi Rudge Perotti.

Apresentação dos alunos da EM Keisaburo Honda, no encerramento do projeto “Espaço Cultural Monteiro Lobato”.

Professora Elenice, em linda apresentação, parte do projeto de leitura desenvolvido nas escolas Sylvio Luciano de Campos e Joaquim e José da Costa.

Escolas Sylvio Luciano de Campos e Joaquim e José da Costa revitalizadas com o desenvolvimento do projeto “Pátio Verde – Território Educativo”..

Alunos da professora Sueli, da EM Prof. Dr. Domingos Lerario, em aula interativa, com grande aprendizado.

Alunos da professora Monica, da EM Presidente Getúlio Vargas, no projeto “Trânsito Seguro”.

Alunos da EM João Baptista Jungers em dia de festa Halloween, desenvolvida pela professora Sueller.

Alunos da professora Margarete, da EM Prof.ª Eunice Leonor Lopes Prado, em atividade do projeto “Viajando entre poemas e personagens”.

Professora Jussara e seus alunos da EMEC, durante o projeto “Música para uma escola inclusiva”.

Dia de reuniões de pais na EM Prof.ª Célia Leonor Lopes Lunardini e sala cheia, fruto do projeto “Pais... Presente!”

Alunos da professora Elaine, da EM José Benedito dos Santos, e o projeto “Vem brincar comigo”.

Alunas vivenciando o projeto “Colhendo saberes na Escola da Natureza”.

Alunos da turma do Maternal, da EM Renata Campagnoli de Oliveira, colhendo as alfaces, parte do projeto “Aromas, cores e sabores”.

Alunos da professora Andreza, da EM Prefeito João Freire, desenvolvendo o projeto “Meio Ambiente - Horta, descobrindo sabores”.

Aluna da professora Cintia, da EM Nossa Senhora Aparecida, e parte da quantia arrecadada no projeto “Educação Financeira Sustentável”.

Aluna da professora Cissa Bonsucesso, no encerramento do projeto “O mundo das ervas aromáticas”, na EM Dom Alberto Johnnes Steeger.

Alunos da professora Débora, da EM Dom Alberto Johnnes Steeger e os personagens-bonecos da comunicação visual da escola, que deram vida ao projeto.
 

 



Serviços

Leis Municipais e Publica��es

Acesso ao Webmail

Portal da Transparência

SIC

IPTU

Giss On Line

quitação Online

NFS

iCad

ICMS DIPAM

Downloads Certificados

ZOONOSES


© 2016 Prefeitura de Guararema - Todos os direitos reservados